terça-feira, 30 de junho de 2015


Sou como todo mundo é
                 Waly Salomão
             Arrigo
Jards Macalé
Atrás do trio, elétrico, nem eu nem itamar, que já morreu.
                                          Artista, loco de pé de calçada
                                                                São tão poucos
                                                                        Que uma
                                                               VAN GUARDA!

domingo, 29 de março de 2015


                  Para Ju e Odara

Dorme bebê
um olho no mundo
e outro em você

Dorme bebê
um olho no sonho
e outro em você

Dentro fora
                   toda hora é hora
                   pedaço de mim
                               de mim pra dentro
                                                             se o tempo chora
                                                                                agora é assim.

quarta-feira, 4 de março de 2015



Ainda me vingo da morte.
  Deixo eternamente no mundo
                       alguma marca forte
          um verso feito de silêncio
       escrito no vento
uma escultura
feita na espuma
de água e de ar
         uma pintura
                 ou uma gravura
                  feita de sombras.
Fotografia feita no escuro,
       grafite sem muro.
                       Minha obra-prima,
meu nome gravado
         e eu eternizado
         feito versos no meu pensamento.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Escrevo.
            Alma sobre papel
breve desejo
de ser nobre.
     me cobre
um manto de
                    retalhos.
                     atalhos
                                preguiçosos.
uma andorinha só pra extinção.
um meio sim
      e um não.
                    talvez.
Voando baixo
               me passo
corta o asfalto
minha língua de aço
              de bobeira nem pisco
              assumo o risco
     um traço
desce pela parede
                            imunda
                             inunda
meu mundo
            quem sabe um dia tudo seja
poesia.
Ía,
pé após pé
                no vazio
                          caminhando
nem parecia
enfrentar
os demônios do meio dia.

sábado, 6 de dezembro de 2014

                          À um certo poeta
Alimentar raiz
Pra fazer nascer
            todo dia

Semear
pra crescer
                 poesia.